terça-feira, 27 de maio de 2014

De repente

De repente, todas as músicas que você ouve declaram aquilo que seu coração sente...
De repente, as mensagens no seu celular só vem de uma pessoa...
De repente, tudo o que você pensa, inclui somente seus sonhos que estão a um passo de se realizarem...
De repente, seu coração dispara, seu sorriso abre e seu pensamento voa num só alvo...
Ah, a paixão...
Aquela arrebatadora, que apaga tudo o que já sentiu numa vida inteira... Que causa aquela famosa amnésia pós-traumática... (de nada adiantou sofrer como da última vez?)
Tonta: caiu na armadilha de novo! Já sabe que vai se machucar, partir seu coração, chorar até molhar o travesseiro e acordar completamente inchada... (bosta, todos vão perceber!!!!)
ok, ok...
Não, não! Naaaaaão! De novo e definitivamente não! Mas já foi... Aconteceu... Foi tão sem querer...
De repente tudo se tornou colorido... (Ou será que o mundo recebeu novas cores e ninguém me avisou???)
"Já era... Perdeu princesa!"- só isso você ouve, de dentro para fora e de fora para o coração, lá dentro, bem dentro... Junto com a batida acelerada e quente.
Mas de repente tudo faz mais sentido e a taquicardia, o sorriso largo e o brilho nos olhos tem uma resposta: você recebeu a visita do cupido. Que mira! E que mira... (tanta gente querendo se apaixonar e bem você foi escolhido...)
O que fazer? E só existe uma resposta: NADA, NADA, NADA! Seu sorriso tem dono, seu coração foi roubado e NADA, NADA, NADA que você faça, pode mudar isso...
(Talvez o tempo?) SIM, o tempo... ele é meu aliado! (Mas de que adianta?) Só penso numa coisa e as horas são eternas... Não passam!!!! Socorro!!!!
Permita-se sentir, deixe fluir... Aproveite cada instante... Não há arrependimento, não há nada de ruim, não há explicação e não há preocupação. Não há nada de errado. NADA!!!
Sabíamos que poderia acontecer e sim, aconteceu. Pronto! Dois sonhos bons na vida de cada um...
É a vida nos presenteando: dois corações, duas almas, dois pensamentos conectados num só pensamento e a pergunta que não quer calar: por quê? Porque sim, porque de repente sim e sim...
E sim, e sim, e sim, sim...





4 comentários:

  1. É tão bom! "Mas dói demais sentir"

    ResponderExcluir
  2. Já senti isso. Elevado à potência máxima, pois sou intensa demais.
    Estou de férias de sentimentos, mas achei o texto lindíssimo! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem nunca sentiu né? Obrigada por passar aqui! Bjss <3

      Excluir